segunda-feira, 8 de setembro de 2008

e há dias...

Deixando de lado minhas incertezas existenciais, olhem que notícia mais bacana. Como posso ficar me queixando, quando sonhos da juventude vêm se realizar?

...As políticas sociais compreendidas nessa rede, geridas de forma republicana, articulando as iniciativas do Governo Federal, dos estados, dos municípios e do Distrito Federal, favorecem não apenas aos seus beneficiários diretos, mas a toda a sociedade. Tanto do ponto de vista da justiça e da coesão social, como também da economia.
Famílias que antes tinham dificuldades para atender às suas mais básicas necessidades de subsistência passam também a poder adquirir bens de consumo duráveis que representam melhorias significativas em suas condições de vida e que podem ainda oferecer oportunidades para geração de renda. Isso cria um ciclo virtuoso: o aumento da renda disponível impulsiona o consumo que, por sua vez, incentiva investimentos e o aumento da produção e do emprego. ...

...

Segundo a FGV, a classe média, pela primeira vez, representa mais da metade da população brasileira (51,9%). A dinâmica do mercado de trabalho tem desempenhado um papel crucial para o crescimento da classe média. Os dados apontam um aumento da probabilidade de mobilidade social ascendente a partir de 2005, o que permite às famílias aspirarem a melhores condições de vida no futuro e não temerem tanto uma regressão a faixas mais baixas de renda. ... continua

Ainda que muita desigualdade, o país se vai tornando mais justo. A miséria, lenta mas seguramente, vai desaparecendo. Em minha juventude não acreditava que isso fosse possível. Muito sofri por não visualizar luz no fim do túnel. Muito mal me fiz por ter crido que não havia futuro que valesse.

Hoje leio notícias como essa que me fazem feliz.
Torno-me professor municipal de uma das principais cidades do país, e se nada se alterar vou trabalhar nas nuvens (depois falo sobre isso).
Planejo com meu filho uma viagem à Europa para quando ele formar no ensino médio daqui a quatro anos.
Há muita coisa boa. Mas é preciso prudência. Não se deve levar as coisas da vida tão a sério. Tristezas há, como alegrias também. O bom é estar calmo e atento a tudo isso.

Um comentário:

  1. Êba, sinto um "toque" de bom astral, de ótimo astral, muito valeus cara!

    ResponderExcluir

Provérbios gregos