segunda-feira, 30 de junho de 2008

Reflexos


O GRAFITTI CÓSMICO



Roquenroll


















RIBEIRO JR., W.A. Dioniso e o tíaso. Portal Graecia Antiqua, São Carlos. Disponível em http://greciantiga.org//img/vfv/i013.asp. Data da consulta: 30.06.2008.

Me lembrei de uma música, que era a abertura de um programa chamado "O rock que a terra não esqueceu", e era apresentado pela rádio Terra FM, aqui em BH, em meados dos anos 80. Quem era maluco e curtia rock, lembra bem. O programa era feito pelo Adriano Falabella, o mesmo que faz, na TV Cultura, se não me engano, o "Enciclopédia do rock". Na verdade, nem sei se ele ainda existe, o programa. Vejo tv raramente. A música é "Coast to coast" do Scorpions. Do caralho!
Achei no youtube. Gravado no Rock in Rio, o legítimo, único e verdadeiro, o de 1985.
Bons tempos...
No vídeo, tendo consciência da situação, do que acontecia ali, naquele dia, naquela hora, a gente começa, com a mente, a viajar. Hehehe. Aquele mar de pessoas é como um mar mesmo, movimenta-se aos vagalhões; a câmera percebe. A banda, agitando-se os guitarristas como um pêndulo, em conjunto, me lembrou um coro grego. Um coro de sátiros louvando a Dioniso. As guitarras são os tirsos. As tarrachas, o desenho da pinha. As tietes, as mênades. E nós, o público?
O próprio Dioniso.
Na verdade, o deus é o mestre cerimônia. É ele quem organiza o movimento, orienta o carnaval, já dizia Caetano. O povo é como os seus cabelos se agitando, como seu mergulho no mar, fugindo da infindável perseguição.
O bacanal é a ascenção da natureza, do inconsciente, é quando pela música, perdem-se mais as palavras. A música é amiga do corpo, do movimento. Já então, o corpo manda, pois manda a música. Os egos aceitam melhor a aparição do desconhecido. O desconhecido é a mulher, o feminino. É a Musa.
As drogas, nesse caso, ajudam é claro, tem que ter o vinho.
Se não, não seria Dioniso.
Mas acho que estou entrando em um terreno que não entendo bem não.
Melhor parar por aqui. Fica Scorpions, "Coast to coast":

domingo, 29 de junho de 2008

O atraso

O mapa do atraso, do blog do Nassif. O texto em vermelho é grifo meu.

O mapa do atraso

Estou colocando de novo, com novo horário, para juntarmos mais dicas de atraso para uma discussão futura.

Por Andre Araujo

1. O sistema de organização do esporte profissional e amador, na mão de cartolas irremoviveis, negociando em beneficio proprio um patrimonio que é da Sociedade.

2. O sistema sindical dos trabalhadores e patrões com a mesma estrutura de 1940, até piorada, com reeleições sucessivas em Federações de industria (como a do RJ, já na 4ª reeleição) e com dirigentes operários há mais de 40 anos no mesmo cargo (José Calixto na Confederação Nacional dos Trabalhadores na Industria).

3. As administrações portuárias e as alfandegas maritimas, um esquema que nem o Regime Militar conseguiu mudar.

4.As Reitorias de universidades públicas, caixas-pretas de arrepiar, circundadas por um anel de fundações-ralos que ninguem controla.

5.Os Detrans de todo o Brasil.

6.O sistema de empresas de onibus urbanos e seus empresários-bacalhau de concessões viciadas há décadas.

7.As policias estaduais.

8.O sistema de compras e licitações e seus sólidos esquemas de empresas-vende-tudo e jogo de liminares.

9.Os Tribunais de Contas, resorts de politicos aposentados.

10.Os sistemas municipais de uso do solo e licenciamento de construções e seus "agentes-vistores".

11.A administração dos hospitais publicos, com algumas exceções.

12.A administração da instrução publica fundamental, com poucas exceções.

13.A administração penitenciária.

14.Os cartórios.



enviada por Luis Nassif

O dia em que São Pedro abriu as portas do mundo ao Brasil

Depois dos aborrecimentos dos últimos dias, vamos lembrar que hoje, 29 de junho, faz 50 anos do jogo em Estocolmo, onde, pela primeira vez, fomos campeões do mundo de futebol. Em uma época em que o futebol ainda era uma arte, não apenas de jogar, mas também de não deixar jogar. A catimba, diria, também é uma arte. Los hermanos que lo digan. Hoje não mais interesso-me, tanto, por futebol. Meus dois times do coração, há muito, não estão bem das pernas. Não querendo me aborrecer, evito me envolver. Mas me lembrei hoje das épocas de peladas, tantas, em tantos lugares, em tantos tempos. Não voltam mais. Eu era bom nesse negócio, sabe. Um domínio do espaço, que hoje, já cansadas as pernas, não tenho mais. O futebol, para mim, antes de qualquer torcida, era uma brincadeira. E, como toda brincadeira, deve ser brincada, e não se ficar a assistir a outros brincando. Fico à espera de encontrar, quem sabe, um grupo de amigos que gostam e praticam o futebol aos moldes antigos, com arte, catimba, e, o mais importante, sem violência. Nesse sentido, tenho para mim a máxima: "o importante é competir". Mas, mais que competir, o importante é brincar.

Vídeo com os gols do jogo. Suécia 2 x Brasil 5, estádio Rasunda, Estocolmo, 29 de junho de 1958

quarta-feira, 25 de junho de 2008

Estante virtual

A estante virtual é uma página de internet que unifica o acervo de dezenas de sebos de livros de todo o Brasil. São mais de 15 milhões de títulos. A gente notifica o sebo, do livro em que se está interessado, e eles dão-te um prazo de três dias para fazer o depósito bancário. O frete é barato e há muitos títulos interessantes e fora de catálogo. Comprei 5 livros na quarta passada e, hoje, chegaram 3. Todos em boas condições conforme anunciado. A Antígona, de Sófocles, com tradução de Guilherme de Almeida, direta do original grego, e que foi encenada pela primeira vez no Teatro Brasileiro de Comédia, em 1952, com direção de Adolfo Celi, e Cacilda Becker como Antígone e Paulo Autran como Créon, custou a bagatela de R$ 5,68, incluso o frete.
O link para a Estante Virtual está no título do post.

terça-feira, 24 de junho de 2008

Ainda sobre um concurso

Uma carta aberta à Fundação Municipal de Cultura de Belo Horizonte e à Fundep - Fundação de desenvolvimento da pesquisa - UFMG

Aqueles que estão envolvidos nesta safadeza desse concurso, não adianta relaxar, sua hora vai chegar!
Aqueles, os canalhas, pois que canalhas são os que adulteram o ritmo fluido e sincero da natureza, esses terão o seu lugar.
Terão o seu lugar sobre a fria lage de cimento onde irão chorar.
Assim como Poliméstor chorou, ao terem reveladas suas torpezas, vocês também chorarão. E chorarão por órbitas vazias. Pois quem, a esta altura do mundo, não apenas não viu, mas não quer ver, não mais verá. O tempo se acabou.
Esses, os bandidos, verão sua bandidagem se revelar, se desvelar ao mundo. Todos saberão.
Apesar de muitos serem os cegos e surdos, há outros que vêem, há os que escutam. Vocês não nos enganaram. Trago meus olhos e ouvidos atentos.
O homem altera meu destino, mas eu, fiel à natureza, me adapto. Assim como a água que contorna o dique e deságua em outra parte sua torrente, eu contorno o obstáculo e minha alma continua a despejar o seu brilho em outros lugares de escuridão. A natureza me guia. Eu a escuto.
Você, aquele que sabotou, crendo que o sucesso era certo, pois que esperto, cuidado!
Esperto demais pirou!
E como dizia o poeta, um dos grandes, que ouviu e escutou, fica Mário Quintana:
"Os que atravancam meu caminho passarão.
E eu, passarinho!"

segunda-feira, 23 de junho de 2008

Kryon in South Africa

Tenho andado metafísico e místico ultimamente. Mas meus pés estão bem fincados à Terra. Sou um apocalíptico integrado. A velocidade das coisas aumenta. Nações, castas, raças, crenças, corpos, tudo se transforma. Mas eu vou ficar porque acredito em mim.

..."El temor es el gran enemigo del amor, es el opuesto del amor. El temor impide que ustedes amen. Siempre hemos dicho que el temor tiene muchas sutilezas. El temor no es como un gran martillo que les golpea la cabeza y dice “yo estoy aquí”. El temor puede ser muy, muy sutil, casi inadvertido y el temor cambiará su mente sin que ustedes lo sepan siquiera. El temor les alejará de su corazón sin que ustedes lo sepan siquiera. El temor les mantendrá atados, alejados de sus sueños, lejos de todo aquello a lo que aspiren pero el temor puede ser conquistado, no siempre fácilmente, pero aún así puede ser conquistado de la misma forma en que han sorteado sus emociones pasadas y abierto un espacio dentro de ustedes para ser capaces de trabajar con sus temores."...

..."Les pedimos que estén con ustedes mismos, que estén con este temor, que sostengan realmente el temor dentro de sus cuerpos. Este temor puede que no haya provenido de un niño herido. Este temor puede haber sido heredado de sus ancestros a sus abuelos, de ahí a sus padres y ahora ustedes lo tienen. Todos en la familia viven con este temor, esta ansiedad, este bajo nivel de aceptación pero ustedes pueden vivir su vida realmente en abundancia real y pueden tener absolutamente lo que ustedes jamás hayan soñado. ¡Ustedes pueden tenerlo todo!"...

..."El plano Tierra, Queridos, está cambiando. La energía del plano Tierra se está desplazando hacia un nuevo reino. Hay muchas, muchas cosas que están sucediendo que hace diez o veinte años uno nunca habría imaginado que pudieran suceder en este plano Tierra. Las nuevas potencias en el mundo – Brasil, China y la India se están haciendo más y más fuertes y crearán una nueva dinámica de poder en el plano Tierra. Esto hará muy difícil que con tanta gente involucrada pueda tenerse el gran sueño americano: un carro grande, una casa grande. El consumo de combustible es realmente muy elevado.

Se está presentando nueva tecnología y está disponible. Conllevará quizás algunos eventos más tipo cataclismo para permitir esta nueva tecnología en el mundo pero vendrá dentro de los próximos diez a quince años. Significará poder verde y una nueva forma de energizar el mundo material y también significará una nueva forma de construir el mundo material y una nueva forma de vivir en el mundo material. También conllevará saltos masivos en el estado de conciencia y en la espiritualidad."...

Kryon em http://www.kryon.org.za/ChannellingNo334.htm

Caminhos

Hoje fiquei chateado. Fiz um concurso há coisa de 2 meses para um órgão da Prefeitura de Belo Horizonte, para ser mais preciso, para a Fundação Municipal de Cultura. Há coisas, nesses concursos, que me deixam bastante desconfiado quanto a idoneidade dos mesmos. Vejam vocês:
1- Uma prova de múltipla escolha cujo gabarito leva 3 dias úteis para ser divulgado;
2- Um gabarito cheio de opções erradas, inclusive conferindo como certa, em uma das questões, a opção onde havia crase antes da palavra 'todos', um absurdo de erro medonho para uma prova de concurso público de nível superior;
3- Entrei com sete recursos. Eles deferiram cinco. Por causa de outros recursos, mudaram e ou cancelaram oito das quarenta questões da prova. Ora, não é possível elaborar-se uma prova, onde cada candidato paga R$55,00, que tem um quinto do gabarito alterado. Fico pensando se não há algum propósito escuso. Considerei a hipótese de uma certa teoria da conspiração em minha cabeça, mas questões onde fica a critério de quem elaborou a prova decidir qual de duas opções é a mais verdadeira, oferece condições de suspeita;
4- Um de meus recursos, que não foi deferido, ficou sem fundamentação para o indeferimento. Entrei com outro recurso pedindo uma fundamentação para ele e, novamente, o recurso foi indeferido sem fundamentação;
5- A prova dissertativa, então, é onde fico mais desconfiado de corporativismo. Eu estava entre os primeiros antes da correção da prova aberta. Após a correção, me desclassificaram. Consideraram minha dissertação incoerente com o tema proposto e encontraram erros de português a mais do que cometi.

De fato cometi esses erros. A falta de hífen entre o verbo e o pronome átono enclítico, a falta de duas vírgulas separando uma oração adverbial, além de escrever 'este' onde deveria ser 'esse' e - a falta de mais leitura - escrevi idiossincrático em vez de idiossincrásico. Erros inaceitáveis. Mas na hora a gente fica cansado e falha na revisão. Paciência.

Agora, se eu entrar com outro recurso para esta última prova aberta, pedindo nova correção da prova, eles podem, simplesmente, como fizeram antes, indeferir sem justificativa. Aí tenho que ir para o Ministério Público. A jurisprudência (andei pesquisando) para casos de concursos públicos é que o judiciário não tem competência para julgar questões de provas, podendo apenas considerar, ou não, se o candidato foi prejudicado por algum dos itens do edital - critério da impessoabilidade.

Pessoas que estavam colocadas atrás de mim, após a prova objetiva (e que sei que trabalham na Fundação, como terceirizados), passaram à frente e se classificaram.

Bom, não tenho como provar que houve alguma 'maracutaia' nesse concurso. Nem sei se de fato o houve. Só sei que foram muitos fatos estranhos e dignos de suspeição.

Não vou recorrer. Não quero mais trabalhar nesse lugar. Eles também não me querem. Vamos seguir procurando outros caminhos. Continuar com a vida de professor mesmo, estudando as coisas que gosto.

É muito estranho se pensar que se pode controlar a vida e seus rumos. Acredito que fiz o melhor que pude. Outras forças entram em ação. Forças que não podemos controlar. Como dizia o poeta:

"Amplos são o espaço e o tempo,
amplos os campos da natureza."

A vida é um espetáculo para sua própria curtição.

domingo, 22 de junho de 2008

Nova energia, nova consciência e coisas como a mídia

Nesta última semana, lá na escola de EJA (Educação de jovens e adultos), passei mais um trecho do documentário "Muito além do cidadão kane", que foi produzido pela BBC em 1993 e que conta a história da Rede Globo de televisão e de sua relação com o poder. O filme foi proibido graças a uma ação judicial e se encontra nessa condição até hoje. A mesma Globo que defende a liberdade de imprensa e opinião. Tudo não passa de uma farsa não é mesmo?
Pois bem, mesmo antes de passar o filme, perguntei aos alunos se acreditavam no que se dizia na televisão e, em particular, no Jornal Nacional ou no Fantástico. Ninguém respondeu que sim. Aí está o porque que batem mas a gente não cai. Estamos vacinados das suas pancadas. Não há, entre os alunos, nem um só que tenha lido um livro decente na vida. Mas, ainda assim, não se enganam mais com a realidade publicada, como disse um colega que visitou este blog há pouco.
A consciência está a meio caminho entre a cabeça e o coração.

sexta-feira, 20 de junho de 2008

quarta-feira, 18 de junho de 2008

Não sei o que dizer

das ancas montanhosas e
negras,
graníticas peles e,
as de veludo, cinza
pano.
Até o movimento
lânguido, torto,
torta maura
suicida, cento
e cinquenta segundos
de suspense.
a câmera procura e
às vezes
encontra o instante
em que o mistério
é revelado.
O achar a verdade é
torpe,
o importante
è a Rosa.

terça-feira, 17 de junho de 2008

Uma carta aos humanos que despertam

Tobias mo pediu e, então, divulgo. A tradução do inglês é minha e estou certo que têm alguns defeitos. Uma outra tradução, quiça melhor, podes encontrar aqui.

Uma carta aos humanos que despertam

TOBIAS: “E assim é, queridos amigos, nós ouvimos teu chamado. Nós ouvimos as tuas preces, nós temos sentido a tua dor, e nós conhecemos a tua confusão. É por isso que trazemos te esta mensagem. Ela achou o caminho até ti pelo vento. Ela achou o caminho até ti através de teus processos – tu podes chamá-la de internet – por um amigo que a enviou-te, ou talvez como o que parece ser apenas casual, mas nós ouvimos o teu chamado e a tua oração. Nós viemos responder-te.

Eu sou Tobias do Conselho Carmesim, uma ordem angélica que aqui está para trabalhar com os professores da consciência tanto da Terra quanto dos outros planos. Eu me encontro hoje com os seres angélicos que vêm de um lugar de amor e compaixão para te amar e te dar suporte.

Nós também trazemos esta mensagem juntamente de um grupo de anjos humanos. Eles estão em forma humana na Terra neste exato momento, mas são, de fato, anjos. Eles vêm explorando a consciência e o espírito por eons de tempos. Eles estão encarnados na Terra neste exato momento. Eles podem ser teus vizinhos do lado, teus familiares ou amigos, talvez pessoas que vocês nunca viram. Mas eles estão na Terra agora servindo como uma espécie de guias e professores. Eles teem explorado os planos da nova consciência e a Nova Energia e o conceito total do “Eu Sou”, o que significa O Espírito ou Deus integrado ao ego na Terra no agora.

Nós reunimos juntas as energias dos anjos, do Espírito e deste grupo na Terra chamado Shaumbra, para trazer-te esta mensagem em resposta ao teu chamado.

Tu estás passando por um processo de despertar agora, e é por causa disto que estás recebendo esta carta. O processo de despertar pode ser uma mudança, pode ser um engano e pode ser belo, tudo isto ao mesmo tempo.

Tu sabes quando estás em um processo de despertar quando começas a questionar coisas que nunca questionastes antes, coisas como autoridade e estrutura; quando começas a questionar o porque estás na Terra, qual o significado da vida, o que é isso que tu poderias estar a fazer agora.

Tu sabes quando estás em um processo de despertar quando a maneira como costumavas resolver teus problemas no passado, já não funciona mais. Sabes quando estás neste amplo processo de despertar quando percebes que há mais coisas, que tu não consegues tocar. Tu sabes que há um grande caminho, mas não sabes qual é. Tu sabes que estás pronto a seguir todo um novo complexo de vida e entendimento, mas não sabes como fazê-lo.

Tu sabes que estás seguindo por um processo de despertar quando te sentes retrocedendo para dentro de ti mesmo, quando sentes começar a não querer tanto as atividades exteriores, quando não necessitas mais dos estímulos e dramas que tinhas no passado.
Tu sabes quando estás indo pelo processo de despertar quando, em teus momentos de silêncio, talvez no avançado da noite, chamas por Deus sem saber se há mesmo um Deus; ao menos como era antes. Tu clamas por um ser supremo, ou uma força maior que está lá fora. E tu lanças uma mensagem inteira de teu coração, da parte mais verdadeira de teu ser - “Querido Espírito, Querido Deus, Estou pronto”. De verdade de teu ser , quando dizes “Querido Espírito, querida Unidade Eterna, Eu quero fazer algo, mas não sei o que devo fazer!”.
Tu sabes quando estás seguindo um processo de despertar onde todas as antigas crenças não parecem mais tanto com a verdade, e as coisas que te são caras e que trazes próximas a ti parecem memórias do passado, maneiras do passado. Tu sabes que estás seguindo por um processo de despertar quando as coisas que costumavam ser os sonhos e objetivos, os desejos do ego humano não mais teem importância verdadeira, e tu, também, não sabes o que importa mais.
Se estás ouvindo isto, ou lendo isto, ou sendo tocado por isto de alguma forma, é que nós estamos aqui para dizer-te que não estás só. Há seres angelicais em nosso lado que estão aqui contigo neste exato momento – não em algum tempo do futuro, nem em algum tempo do passado que não te lembras mais – mas no exato agora. E com um simples respirar, tua simples respiração, abre-se a porta para que estejamos perto de ti, para amar-te, para lembrar-te de tuas origens angélicas, para deixar-te saber que temos a maior compaixão e amor por ti. Tu não estás sós.
Com um simples respirar neste exato instante, se se permite, também, o amor e à compaixão de dezenas de milhares de humanos na Terra, neste exato momento, que estão seguindo ou, correntemente, indo por um processo similar – o despertar do Espírito. Elas, estas pessoas, sabem como é perder todas aquelas coisas que estavam próximas e te eram caras. Elas sabem como é terem mudado todos os seus sistemas de crenças. Elas sabem como são as coisas do mundo material, que foram importantes um dia, estarem se desfazendo na distância. Elas sabem o que é perder um relacionamento, ou ao menos a ilusão de perdê-lo, porque agora elas, agora tu podem começar a ter um relacionamento consigo mesmos. Com um simples respirar podes abrir e permitir a ti mesmo de não estares sozinho nunca mais.
Nós sabemos que têm sido difícil e desafiador, e nós sabemos, também, que tantas coisas pelos quais estás passando são muito emotivas e, às vezes, podem ser muito dramáticas. Sabemos que tens estado a tentar expulsá-las de tua cabeça. Tu tens estado a usar sistemas, estruturas e métodos, e ainda não encontrou as respostas. Tens tentado analisá-las e é algo que não é analisável. Somente pode ser sentido e experimentado.
Vocês vão, muitos de vocês, e procuram conselhos – profissionais ou apenas de amigos - e tu sabes, em teu coração, que os métodos e as palavras que eles te dizem não são satisfatórias, de verdade, para o anseio tão íntimo de conhecer a ti mesmo e de conhecer o Espírito em ti mesmo.
Nós sabemos que há momentos que queres apenas desaparecer. Tu queres apenas sumir. Não é propriamente morrer, é sair da existência. As mudanças, as transformações podem ser opressivas para o humano, para a mente, para aquela parte oculta de ti que não permite que se se veja quem realmente tu sejas. Pode ser opressivo e causar uma tal pressão que tu escolhes simplesmente sair da existência.
Mas os anjos que estão contigo e os anjos humanos que estão contigo-ao-teu -lado-agora entendem a tua jornada. Eles teem algumas mensagens para ti hoje. Primeiro de tudo é que não estás sós. Segundo, que o processo em que estás é, atualmente, muito natural. Ele pode parecer confuso e tu podes sentir que estás perdido, mas o que estás fazendo é muito natural. Tu estás permitindo que a velha fachada humana e a ilusão de quem tu pensavas ser esteja indo embora. E, enquanto ela se vai, tu começas a conhecer no mais íntimo, no mais amoroso nível, que és Deus também; tu és o Espírito; tu és Divino, não mais limitado pela velha identidade humana, mas agora compreendendo que és eterno, que és grande, que podes escolher tua própria realidade, mesmo enquanto estás aqui na Terra, agora.
Estes de nós, que nos reunimos ao redor de ti, partilhamos contigo todas as respostas que trazemos. Elas não são para serem descobertas com gurus. Elas não são para serem descobertas com algum ser angélico, mas dentro de ti. Pois vivendo no estado de dualidade em que tens vivido, vivendo com o conceito de luz e escuridão, bom e mal, masculino e feminino, tu também te encontras dentro de um sistema de crenças que diz que as respostas estão em algum outro lugar. Mas, de fato, estão dentro de ti. Elas vêm do mais verdadeiro e precioso lugar dentro de ti, e podem ser descobertas em um lapso, no instante do respirar, no momento da aceitação de ti mesmo.
Nós partilhamos contigo que não há objetivo, não há propósito, não há algum Deus em um lugar distante no céu que está te colocando em um labirinto ou percurso de obstáculos. A realidade é que tudo em tua vida é tua criação, a descoberta TUA da verdade, a tua descoberta das profundezas da realidade. Tudo que estás experimentando, agora mesmo, em tua vida, é por escolha tua. Não existem forças exteriores ou seres que estão fazendo por ou para ti. Não há ninguém ditando o destino de tua vida. Tu irás descobrir que é tudo por tua escolha.
Talvez, alguma profundeza ou parte perdida de ti mesmo quis experimentar ir pela vida que conhecestes até agora, mas entenda que é tua criação. E quando entendes isto e quando te aproprias de ti mesmo, irás então começar a entender a beleza de tua jornada. Tu entenderás que não estás perdido em absoluto. Tu estás , apenas, profundamente imerso em uma experiência, tão preenchido de riqueza, ainda que a riqueza seja dolorosa às vezes, mas ela traz nova profundidade e significado à tua alma.
Então, neste momento deste dia, em acordar para teu verdadeiro ego, é tempo de dizer adeus ao teu antigo eu humano. Tu estás tentando agarrar te à ele, repará-lo, ressuscitá-lo, mas agora é hora de dizer adeus àquela identidade humana, àquelas crenças limitantes, aos velhos acordos de carma, às velhas sucessões de vidas que mantêm-te posto de lado. É tempo de dizer adeus à elas.
Parte de ti pode sentir-se triste com isto. É uma morte da consciência, não uma morte do corpo físico, mas uma morte da consciência. Mas, quando dizes adeus ao velho ego, libertas, também, energias que teem estado truncadas e magoadas, energias que não servem te mais e que teem estado a servir-te por muitas vidas.
Quando dizes adeus ao teu velho ego humano, descobres uma nova liberdade. É como livrar-te de uma roupa ou de uma armadura que não mais é necessária. Quando libertas o velho aspecto humano, quando dizes adeus, tu estás, então, criando um espaço dentro de ti para que o grande eu, o eu divino, o eu angélico, que têm estado, pacientemente, esperando em suas asas, esperando por ti para , finalmente, jogar o maravilhoso jogo da experiência, esperando que tu faças a escolha de convidar teu 'tu' verdadeiro, o divino 'tu' para dentro desta realidade agora.
Quando dizes adeus ao teu ego humano, ele cria fluxos de medo, de morte e de perda do controle. Mas queridos amigos, todos são ilusões. Quando deixas ir quem tu pensavas que era, crias um espaço para tudo que verdadeiramente és. Há aquele sentimento de que, no momento em que deixais ir, cairás em algum abismo de escuridão perpétua para nunca mais voltar, para nunca seres encontrado, talvez mesmo ficar vagueando através das dimensões do universo afora, perdido. Mas este grupo de anjos que estão contigo agora, o grupo de humanos que estão contigo, teem todos conhecido a experiência e eles todos sabem que se tu deixas ir quem pensavas que era, quando tu confias no mais íntimo de ti, no mais belo nível, irás então descobrir quem realmente és.
É tua a escolha, naturalmente. É só tua. Mas tu chamastes por nós, tu clamastes por nós, tu pedistes por respostas e é por isto que nos apresentamos hoje.
No acordar de teu verdadeiro eu, tu, também, dizes adeus à Terra como a conhecestes. Muitas chamam-na “Gaia”, a terra, os mares, o céu. Gaia é o atual espírito que cuida da Terra, e que vêm nutrindo a Terra, todos os seus elementos, todas os seus animais e suas florestas, desde o começo dos tempos na Terra. No despertar de ti mesmo e na liberação de Gaia, tu entendes que não é de um outro espírito a responsabilidade de tomar conta deste planeta. É tua a responsabilidade de ser parte dele.
O espírito de Gaia vêm lenta e lentamente deixando que tu e todos os outros humanos tomem a responsabilidade pela água que bebes, pela terra pela que caminhas, pelo céu que vês com teus olhos, toda a vida vegetal e animal. Que abençoada e bela experiência é agradecer à Gaia por tudo que têm feito! Então conceda-lhe a partida e, agora, aceite a responsabilidade por este planeta tu mesmo.
No despertar pelo qual segues, é, também, hora de dizer adeus à consciência humana que conhecestes. Tu nunca mais serás o mesmo. Recentemente, a Terra se moveu para uma nova era e um novo plano. Nós o chamamos de nova consciência e de Nova Energia. Nesta nova consciência todas as coisas mudam. A Terra, a consciência humana estão evolvendo neste exato instante. As mudanças que vês ao teu redor podem parecer caóticas. Pode parecer que as coisas estão se desatando, que estão caindo em partes. Pode parecer que há poucos momentos de coisas boas. Pode parecer que as coisas estão numa constante ribanceira.
É tempo de deixá-las ir assim mesmo, porque a humanidade está atravessando um incrível processo de transformação. Ela está seguindo através de importantes mudanças, e o que parece ser uma crise de combustível e óleo é apenas um novo desenvolvimento de tecnologia, novos recursos energéticos. Ao invés do uso de combustível fóssil, a descoberta de um novo combustível. O que parece ser um rareamento de comida é, realmente, sobre dar uma olhada em como tomar conta da biologia em um novo jeito, como se alimentar de um novo jeito, como cultivar de uma nova, eficiente e natural maneira.
Mudanças em governos, mudanças na política são tudo parte do processo. É fácil cair em medo e estresse sobre o que está acontecendo no mundo agora, mas este grupo de anjos e este grupo de humanos, eles sabem que é apenas evolução. Eles sabem que a mudança pode parecer caótica, mas a lei natural da evolução e da expansão está trabalhando agora mesmo, e tu estás participando dela.
É sobre dizer adeus ao mundo como tens tu o conhecido, mesmo em termos de finanças, prosperidade e riqueza. Pois por tantos anos no mundo, a riqueza, o poder, o dinheiro estiveram focados em apenas poucos lugares e conservados por poucas pessoas ou consolidados em poucos países. E na nova consciência, este desequilíbrio não mais funciona. Então, a riqueza, mesmo a justiça daquilo que poderias chamar de poder, são redistribuídos. Isto não significa que alguém ficará com menos, mas apenas que quem nada tinha , terá.
O mundo não está se acabando, o mundo está evolvendo. O mundo está redistribuindo. O mundo está tornando-se mais equilibrado e justo.
No processo de despertar, as coisas podem parecer estar na escuridão. As coisas podem parecer estar mal. As coisas podem parecer estar muito confusas, mas nós estamos aqui para dizer-te que é apenas evolução. O mundo vai continuar. A Nova Energia chegará. Os novos entendimentos da ciência e das matemáticas, os entendimentos da tecnologia e da educação, estão vindo neste exato instante.
O processo de despertar pode ser solitário, porque é um redescobrir de quem tu és sem que se tenha outros a dizer-to, sem que haja outros modelos de sistemas de crenças para criar a tua vida. Nós sabemos que tu tens estado a ir por uma muito escura e solitária e, algumas vezes, triste parte de tua vida, sentindo-te perdido e confuso, sem que ninguém o ouça. Mas estes seres angélicos e estes seres humanos querem deixar-te saber que nós escutamos. Nós, de fato, sabemos quem és. Nós sabemos por onde tens andando. E queremos que saibas que tu, nunca, estás sós.
O teu processo de acordar continuará a se aclarar e enquanto isto acontece tu verás a sua beleza. Tu verás como és um ser divino que, atualmente, planejou-o para ti mesmo. Tu verá que o medo irá embora. As ilusões da dualidade se irão para serem substituídas pela conhecimento da unidade.
Nós te trazemos esta mensagem hoje dos anjos, dos humanos, e de todos os que estão indo neste processo, de que tu não estás sós.
E assim é.”

domingo, 15 de junho de 2008

Chico, o amor, a mulher e as canções



Lendo o blog do Nassif, me inspirei para fazer uma pergunta aos milhares de leitores meus.
Em minha modesta opinião, a rítmica e a diversidade de nossa música é africana. Já a canção de amor, me parece, portuguesa com certeza.

"Sabe, no fundo eu sou um sentimental
Todos nós herdamos no sangue lusitano
uma boa dosagem de lirismo
além da sífilis, claro..."

Fado tropical - Chico Buarque e (Rui Guerra ?)

O último verso foi censurado e é o porquê daquela puladinha quando se escuta esse trecho da música.

Mas então, pensando no Chico e na canção de amor brasileira, fiquei me perguntando: Qual a mais bela canção de amor do Chico ? Difícil escolha não?
O que vocês, milhares de leitores meus, acham?

 Chico Buarque - Pedaço de Mim


 Chico Buarque - Todo Sentimento


 Chico Buarque - Você Vai Me Seguir


 Chico Buarque - Tatuagem


 Chico Buarque - Aquela Mulher


 Chico Buarque - Atrás da porta


 Chico Buarque - Olhos nos olhos. - Chico Buarque - Olhos nos olhos.


 Chico Buarque - Fantasia


 Chico Buarque - Futuros Amantes


 Maria Rita/Chico Buarque - Sobre todas as coisas


 Chico Buarque - Tanto Amar


 Chico Buarque - Você não sabe amar




sábado, 14 de junho de 2008

Jamelão



Uma das coisas que estou certo de ter sido privilegiado em minha juventude foi com os carnavais e, especialmente, com os sambas-enredo maravilhosos daqueles anos entre 84 e 86. Só para vocês terem idéia: "Caymmi mostra ao mundo o que a Bahia e a Mangueira têm", "Bum bum paticumbum prugurundum", "Exaltação a Tiradentes", "O mundo encantado de Monteiro Lobato", "É hoje", "Das maravilhas do mar, fez-se o esplendor de uma noite" e aquele que considero o mais lindo de todos os sambas-enredo: "Yes, nós temos Braguinha", do carnaval de 1984. E era tudo neste nível, o que causava uma disputa acirradíssima pelos títulos. Não sei se Jamelão estava na avenida neste ano, mas fica aqui uma homenagem a uma das mais estraordinárias figuras do samba, falecido hoje, aos 95 anos. Um agradecimento a Jamelão e a todos que, ainda que anônimos, fazem do carnaval brasileiro a festa mais bonita do planeta. Dos dois vídeos de desfiles da Mangueira que se seguem, o segundo não está muito bom nem o áudio, nem o vídeo. Mas foi o único que encontrei desse ano de 84. O outro, de 86, está bem melhor e mostra, com clareza e simplicidade, o porquê de ser o desfile (será que ainda o é?) o mais belo espetáculo da Terra. O movimento do conjunto compacto das alas e suas fantasias, os carros e adereços, o samba no pé, a bateria maravilhosa que deve provocar uma emoção indizível para quem está ali, de frente; as mulheres, loiras, mulatas , negras e morenas, todas maravilhosas. Todos os dois samba-enredos antológicos, do tempo em que o andamento era mais atrás e permitia o aparecimento de tantas lindas melodias e harmonias. Hoje não se vê mais disso. O capitalismo vai, lentamente, acabando com o desfile. Uma pena. As figuras lendárias do samba, também, vão desaparecendo. Nos vídeos a gente pode ver o Braguinha e a Dona Zica dançando na maior felicidade. Talvez tenha mesmo acabado a era de ouro do samba. Talvez, as figuras como Cartola, Nelson Cavaquinho, Pixinguinha, e o próprio Jamelão sejão como Pelé ou Garrincha no futebol, não voltam mais, nem aparecerão, jamais, outros que se comparem a eles. Assim é o tempo. Assim é a vida. E mais um obrigado a todos esses negros e mulatos que fizeram a nossa música uma das mais lindas do planeta.
Vai cantar no céu ó mestre Jamelão!

Mangueira, desfile de 1986: Caymmi mostra ao mundo...



Mangueira, desfile de 1984, o mais lindo, "Yes, nós temos Braguinha" : "Laura, que não sai da minha mente,
morena a saudade mata a gente.
Hoje tem fogueira, viva São João,
Mané fogueteiro vai soltar balão...

e por aí vai...

quinta-feira, 12 de junho de 2008

O CSS

O empresariado está contra. O Presidente da Fiesp, Paulo Skaf, diz que o novo imposto é "um atentado contra a sociedade". A oposição alega que é mais uma garfada no bolso do contribuinte brasileiro. O que eles não dizem é que esta "sociedade" e este "contribuinte" são as classes A e B, aquelas que pagam imposto na fonte e que terão a CSS. O que eles não dizem também é que "Aposentados, pensionistas e trabalhadores formais que recebam até R$ 3,038,99 estariam isentos". Ou seja, o novo imposto de 0,1% sobre as movimentações financeiras não alcançará o bolso da maior parte da população brasileira. E o que a mídia, por sua vez, também não diz, é que o real objetivo é pegar a sonegação, que aqui em Pindorama está na casa dos bilhões de dólares.
Que os leitores me perdoem, mas serei obrigado a dizer:
Fodam-se a Fiesp, a oposição e a mídia!

Mídia (brasileira) ?


Do blog do Azenha. Olha a foto que escolheram para reportagem sobre apoio da Ministra à candidatura de Marta Suplicy à prefeitura de São Paulo. Em seguida, fala de Mário Soares, ex Primeiro Ministro de Portugal, publicada em um dos comentários.



Gersier (12/06/2008 - 12:47)
Quem ler os jornais, cheios de faits divers e de escândalos e seguir as televisões, parece que o Brasil está à beira de um colapso. Casos de corrupção, de violência nas cadeias e nas favelas, insegurança generalizada. Ora, não é assim. O Brasil está hoje na maior, para usar uma expressão bem brasileira. A inflação é baixa e está totalmente controlada. O emprego tem subido espectacularmente. A pobreza extrema diminuiu sensivelmente. O Brasil pagou as suas dívidas externas e dispensou os auxílios do Banco Mundial e do Fundo Monetário Internacional. O real tem uma cotação próxima do dólar. As exportações aumentaram 162 bilhões de dólares nos últimos 12 meses (o maior valor histórico). As reservas internacionais subiram a 162,9 bilhões nos últimos doze meses. Os investimentos externos no Brasil crescem há 14 trimestres consecutivos. Não quero maçar os leitores com os números. Direi tão só que a qualidade de vida dos brasileiros tem vindo a aumentar significativamente. Há um aumento de renda que permite aos mais pobres comprarem frigoríficos, máquinas de lavar, televisões, etc. A agricultura cresceu. Não é só um "país emergente". Tornou-se, realmente, numa grande potência. O que representa um enorme orgulho para Portugal e um parceiro insubstituível. Longe vão os tempos em que, com Stefan Zweig, se escrevia: "Brasil, país de futuro". Hoje é uma incontornável realidade!" Mário Soares (Ex Primeiro Ministros de Portugal) Precisa acrescentar mais alguma coisa?

terça-feira, 10 de junho de 2008

Os mestres da terra














Joseph Campbell começou a estudar os mitos dos índios norte-americanos desde garoto e, em várias palestras e livros, cita o Chefe Seattle como exemplo bem ilustrativo da diferença entre o tipo de consciência que a mitologia proporciona aos homens. Na mitologia judaico-cristã, o homem é expulso do paraíso, ou seja, da natureza, para onde jamais poderá voltar. Segundo essa tradição, o homem é superior aos demais seres da criação e deve dominar todos os outros. Embora haja controvérsias sobre a autoria do texto do Chefe Seattle, nele percebe-se uma visão mitológica completamente diferente. Não há expulsão alguma: homem e natureza vivem harmoniosamente. Os animais são vistos como irmãos e até com reverência, pois era através deles que o sagrado se manifestava. Eles eram também a carne e o sacrifício necessários à manutenção da vida. Todo o mundo era visto como manifestação do sagrado, e não como encenação de uma tragédia em que havia exílio, pecado e queda.
Em 1852, o governo dos Estados Unidos quis adquirir terras dos índios para doá-las aos imigrantes que chegavam ao país. Em resposta o Chefe Seattle mandou ao mandatário americano esta carta:
“Como é possível comprar ou vender o céu ou a terra? A idéia nos é estranha. Se não possuímos o frescor do ar e a vivacidade da água, como vocês poderão comprá-los?
Cada parte desta terra é sagrada para o meu povo. Cada arbusto brilhante do pinheiro, cada porção de praia, cada bruma na floresta escura, cada campina, cada inseto que zune. Todos são sagrados na memória e na experiência do meu povo.
Conhecemos a seiva que circula nas árvores, como conhecemos o sangue que circula em nossas veias. Somos parte da terra, e ela é parte de nós. As flores perfumadas são nossas irmãs. O urso, o gamo e a grande águia são nossos irmãos. O topo das montanhas, o húmus das campinas, o calor do corpo do pônei, e o homem, pertencem todos à mesma família.
A água brilhante que se move nos rios e riachos, não é apenas água, mas o sangue de nossos ancestrais. Se lhes vendermos nossa terra, vocês deverão lembrar-se de que ela é sagrada. Cada reflexo espectral nas claras águas dos lagos fala de eventos e memórias da vida de meu povo. O murmúrio da água é a voz do pai de meu pai.
Os rios são nossos irmãos. Eles saciam nossa sede, conduzem nossas canoas e alimentam nossos filhos. Assim, é preciso dedicar aos rios a mesma bondade que se dedicaria a um irmão.
Se lhes vendermos nossa terra, lembrem-se de que o ar é precioso para nós, o ar partilha seu espírito com toda a vida que ampara. O vento que deu a nosso avô o primeiro alento, também recebe seu último suspiro. O vento também dá às nossas crianças o espírito da vida. Assim, se lhes vendermos nossa terra, vocês deverão mantê-la à parte e sagrada, como um lugar onde o homem possa ir apreciar o vento, adocicado pelas flores da campina.
Ensinarão vocês às suas crianças o que ensinamos às nossas? Que a terra é nossa mãe? O que acontece à terra acontece a todos os filhos da terra.
O que sabemos é isto: a terra não pertence ao homem, o homem pertence à terra. Todas as coisas estão ligadas, assim como o sangue nos une a todos. O homem não teceu a rede da vida, é apenas um dos fios dela. O que quer que ele faça à rede, fará a si mesmo.
Uma coisa sabemos: nosso deus é também seu deus. A terra é preciosa para ele e magoá-lo é acumular contrariedades sobre o seu criador.
O destino de vocês é um mistério para nós. O que acontecerá quando os búfalos forem todos sacrificados? Os cavalos selvagens todos domados? O que acontecerá quando os cantos secretos da floresta forem ocupados pelo odor de muitos homens e a vista dos montes floridos for bloqueada pelos fios que falam? Onde estarão as matas? Sumiram. Onde estará á água? Desapareceu. E o que será dizer adeus ao pônei arisco e à caça? Será o fim da vida e o início da sobrevivência.
Quando o último pele-vermelha desaparecer, junto com sua vastidão selvagem, e a sua memória for apenas a sombra de uma nuvem se movendo sobre a planície… estas praias e estas florestas ainda estarão aí? Alguma coisa do espírito do meu povo ainda restará?
Amamos esta terra como o recém-nascido ama as batidas do coração da mãe. Assim, se lhes vendermos nossa terra, amem-na como a temos amado. Cuidem dela como a temos cuidado. Gravem em suas mentes a memória da terra tal como estiver quando a receberem. Preservem a terra para todas as crianças e amem-na como Deus nos ama a todos.
Assim como somos parte da terra, vocês também são parte da terra. Esta terra é preciosa para nós, também é preciosa para vocês. Uma coisa sabemos: existe apenas um Deus. Nenhum homem, vermelho ou branco, pode viver à parte. Afinal, somos irmãos”.

Retirado do site: http://monomito.wordpress.com/category/antropologia/

Um reconhecimento muito gentil

É muito bom ser reconhecido pelas pessoas que a gente admira.
Muito obrigado Rosa.

Agora sou eu quem pergunta

Sem raiva, sem ideologia, sem pretensão. Diria que quase rindo, porque é feio rir do doente terminal. Mesmo quando o doente é ruim como a peste. Mas causa um certo mal estar em vê-lo estrebuchando em sua longa agonia. A gente deseja que ele bata logo as botas, para descansar, coitado.
Por isto que agora eu pergunto: Até quando?

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Sonho e pesadelo de alguns


Alguns personagens de nossa mídia aqui em Pindorama estão vivendo um sonho de conto de fadas. Ou será um pesadelo com monstros e bruxas? Insistem em pensar que por meio de sua ferramenta de trabalho - os meios de comunicação - serão capazes de reverter um fenômeno que anda bem evidente por aqui, mas que é de âmbito planetário. Insistem também em pensar que, como há vinte ou mais anos atrás, influenciando a opinião de uma parte da classe média, influenciarão, por conseguinte, o povão, a grande massa de pessoas das classes menos favorecidas. Ainda agora, após ter almoçado em um restaurante próximo aqui de casa, folheando um jornal aqui de Minas, o mais tradicional, senti um misto de raiva e desejo de rir. Na primeira página, em letras grandes e de impacto, se lia:

ESTRELA DO BRASIL BRILHA EM ROMA

À manchete seguia-se logo abaixo:

"No discurso mais aplaudido durante a conferência da FAO, em Roma, Lula ataca lobby do petróleo, defende álcool brasileiro e condena etanol feito de milho. Etanol é como colesterol: há o bom e o mau. O bom ajuda a despoluir o planeta e é competitivo. O mau depende das gorduras dos subsídios. Ele apontou o protecionismo agrícola dos países ricos e a especulação com o preço do petróleo, que faz subir os custos dos fretes, como os principais culpados da alta mundial dos preços dos alimentos."

E ainda abaixo, mais esta:

"Muitos dos dedos apontados contra a energia limpa dos biocombustíveis estão sujos de óleo e de carvão" Presidente Lula

Em seguida, procurando pela matéria completa, me deparo com outra em que um jornalista, que não me identifiquei o nome, dizia coisas mais ou menos assim:

"Não é possível se compreender como este Presidente consegue, a cada pesquisa, aumentar sua popularidade ( a respeito de uma pesquisa recente que desconheço ) quando o país está mergulhado no mais profundo caos de sua história. Aqueles, que como eu, se lembram de saudosos tempos em que o povo não sofria os horrores da miséria de hoje, não podem compreender e aceitar esta situação. "

Não foram exatamente estas palavras, mas em seguida pergunta:

"Até quando vamos ter que conviver com isso? Até quando o povo será enganado por esse cidadão e por esse governo? Até quando isto, até quando aquilo? "

E por aí vai.

Então, voltando ao fenômeno a que me referi acima. Como é algo do momento, do agora (onde se conjuga o verbo no durativo presente), é de difícil definição, diagnóstico e análise, mesmo porque nesta última sou horroroso e bastante incompetente. No entanto, tenho suficiente confiança em minha intuição, para defini-lo, o fenômeno, em alguma coisa como "Uma aceleração da conscientização coletiva planetária", ou "Uma explicitação/desvelação dos fatos, dos atos, dos acontecimentos, das intenções, das consequências e do que se realmente deseja para nós e nossos descendentes". Evidentemente que se trata de uma intuição a respeito.

Senti raiva da matéria porque estou convencido que não se trata apenas de alienação ou de que o cidadão jornalista que a escreveu está vivendo em uma bolha, ou em uma espécie de torre de marfim. Estou certo que ele, quando se diz alarmado com a miséria do povo, não participa e não se identifica com essa mesma miséria. Estou certo, também, que essas suas opiniões, que publica no jornal de maior circulação do estado, no primeiro caderno, não são para ajudar este mesmo povo. Estou certo, também, que ele mente descadaradamente. Estou certo, também, que ele faz isto com o inconsciente, o subconsciente e, principalmente, com toda a sua consciência. E, por fim, estou certo também, que ele está sendo muito bem pago para isto.

Por fim, me desinteressei de continuar lendo a matéria (quem quiser está no Estado de Minas de hoje, 04.06.2008, no primeiro caderno, disponível online só para assinantes, não sei o título) porque era muita bobagem junta e, quando me dei conta da loucura do sujeito, da sua ilusão, da sua perda de tempo (apesar de muitos sentirem perigo na influência da mídia no destino imediato do país), da sua derrota antecipada e da macaquice que é inventar tanta besteira, depositei o jornal de volta na mesa em se encontrava, e sai rindo sozinho.

Uma última palavrinha: O governo Lula não fez absolutamente nada que melhorasse objetivamente a minha vida.

segunda-feira, 2 de junho de 2008

O terror















Poesia para os nazi-sionistas raivosos



Não iremos embora

Aqui
Sobre vossos peitos
Persistimos
Como uma muralha
Em vossas goelas
Como cacos de vidro
Imperturbáveis
E em vossos olhos
Como uma tempestade de fogo
...
Em lavar os pratos em vossas casas
Em encher os copos dos senhores
Em esfregar os ladrilhos das cozinhas pretas
Para arrancar a comida de nossos filhos
De vossas presas azuis
...
Nossos nervos são de gelo
Mas nossos corações vomitam fogo
Quando tivermos sede espremeremos as pedras
E comeremos terra quando estivermos famintos
Mas não iremos embora
E não seremos avarentos com nosso sangue

Aqui
Temos um passado
E um presente
Aqui
Está nosso futuro
.

Poesia da resistência palestina Tawfic Zayyad, palestino de Nazaré

Provérbios gregos